too late.

Às vezes não há volta a dar. Às vezes é definitivo. Nem sempre obtemos o que queremos, deixamos as coisas fugir por entre os dedos. Tivéssemos fechado a mão, tivéssemos lutado, ficado. É engraçado como damos voltas enormes e acabamos por ir dar sempre ao mesmo. Tentamos virar as costas, fugir, esquecer, mas no entanto o nosso coração leva-nos de volta. Leva-nos para onde era suposto irmos. Lição? Talvez não, talvez só tivesse razão. Mas o coração tem razões que a própria razão desconhece. E por vezes torna-se difícil conhecer, perceber, entender o coração, o nosso próprio coração. Pertence-nos e ainda assim conhece-nos melhor que nós a ele. Só sei que estava certo. Que o sentimento era verdadeiro, e continua tudo igual. Só é tarde, tarde demais.

No comments:

Post a Comment